NÃO DESAFIE SUA SAÚDE: OS RISCOS DO USO INADEQUADO DE SUPLEMENTOS E ANABOLIZANTES

É notório que o número de praticantes de atividades físicas no Brasil está cada vez maior. As academias ficam lotadas de pessoas das mais diferentes idades em busca de qualidade de vida. No entanto, o culto ao corpo muitas vezes ultrapassa os limites do que pode ser considerado saudável. Para alguns, especialmente os mais jovens, a vontade de ficar sarado é tão obsessiva que apenas musculação não basta. É aí que surge a procura por suplementos alimentares e, até mesmo, anabolizantes. Mas é preciso saber utilizar esses produtos. O mau uso pode trazer danos irreparáveis à saúde.

Primeiramente é essencial diferenciar suplementos de anabolizantes. Os suplementos são as substâncias produzidas para complementar a dieta. São compostos, na maioria das vezes, de vitaminas, minerais e aminoácidos. Contêm aquilo que o corpo humano precisa na forma industrializada, para facilitar a absorção. Já os anabolizantes são hormônios que estimulam o crescimento celular, promovendo o aumento da massa muscular e da força física.

Enquanto os suplementos podem ser utilizados por praticantes de atividades físicas que buscam um maior rendimento e um ganho de tempo na recuperação dos músculos, os anabolizantes devem ser evitados, ou consumidos apenas em circunstâncias muito específicas. Caso contrário, há riscos graves.

PERIGO DO USO INADEQUADO

Imagine a seguinte situação, bem habitual, diga-se de passagem. Você começa a frequentar uma academia. Logo no primeiro dia, algumas pessoas que se exercitam ao seu lado, entre uma série e outra, ingerem seus respectivos suplementos. Interessado, você conversa com elas a respeito da eficácia dos produtos e obtém resposta positiva. Aí, dá aquela vontade de começar a tomar também. O que você vai fazer? Comprar e começar a ingerir por conta própria? De forma alguma.

O uso de suplementos sem acompanhamento de um profissional especializado, certamente não vai trazer os resultados esperados. Na ânsia de conseguir os efeitos de forma rápida, muita gente acaba tomando suplementos inadequados, com nutrientes desnecessários para o corpo. Além disso, sem um especialista para orientar, a dosagem dos produtos pode ser comprometida e, sendo assim, a pessoa ingere uma quantidade maior que a recomendada.

Por isso, antes de começar a usar, é fundamental a ida a um endocrinologista. É ele que vai indicar os exames adequados para saber como estão os seus níveis hormonais, tendo a noção exata do que está em excesso e o que está em falta.

“Os suplementos variam de acordo com o objetivo da pessoa. Se ela quer aumentar a massa muscular, é um tipo, os chamados suplementos proteicos. Agora, se o objetivo for perder gordura, por exemplo, é outro tipo. Para isso, são indicados os suplementos termogênicos, que têm o princípio ativo de acelerar o seu metabolismo, aumentando o gasto calórico”, afirma o professor de educação física Pedro Belfort, que trabalha em academia dando aulas de musculação e spinning.

A procura por suplementos proteicos (compostos por proteínas) é uma das mais frequentes. São considerados, por alguns especialistas, suplementos importantes para o bom funcionamento do corpo, sem apresentar maiores riscos à saúde. Porém, fazer uso deles sem uma reeducação alimentar, transforma o crescimento muscular em gordura corporal. Se a pessoa continua comendo mal, com excesso de carboidratos, principalmente, em vez de ficar mais forte, tende a engordar.

Já o uso de suplementos termogênicos, se for equivocado, pode provocar efeitos colaterais como agressividade, insônia, falta de concentração, enjôo e agitação.

Para os anabolizantes, o cuidado deve ser muito maior. Se o consumo incorreto de suplementos traz uma série de incômodos, mas sem extrema gravidade, os danos do uso errático dos anabolizantes são devastadores. Crescimento de mama nos homens; desregulação do ciclo menstrual, voz grave e queda de cabelo nas mulheres; doenças cardíacas que levam a infartos fulminantes, hipertensão e acne são algumas das terríveis consequências que esses produtos podem trazer.

“Pessoas costumam fazer o trabalho dos anabolizantes sem ter certeza e conhecimento. O anabolizante é muito complicado, porque você precisa de uma terapia pós-ciclo para conseguir manter os níveis hormonais regulados com seu corpo. O seu corpo é muito inteligente. Quando você toma um anabolizante, ele injeta uma quantidade hormonal muito maior do que o corpo é capaz de produzir. Como você está com excesso, o corpo entende que não precisa produzir. Aí, quando você para de tomar, ele demora para voltar a produzir e isso que faz você ter vários problemas”, explica o professor Pedro Belfort.

ENDOCRINOLOGISTA CONDENA USO DE ANABOLIZANTES

De acordo com o endocrinologista do Hospital do Fundão (UFRJ), Daniel Benchimol, o consumo de anabolizantes deve ser extremamente evitado. Embora reconheça que as substâncias funcionem para o crescimento muscular do corpo, o doutor afirma que o uso prolongado delas pode destruir a pessoa.

“São esteroides sexuais que realmente aumentam a força. Se a pessoa fizer muito exercício e dieta, vai ficar com o corpo de um fisiculturista. Sabemos que muitos jovens estão naquela fase narcisista, de supervalorizar o corpo. Mas o uso prolongado de anabolizantes bloqueia a produção de testosterona. Diferente da mulher, que toma pílula dez anos e quando para engravida no mês seguinte, o cara toma anabolizante alguns anos e quando para ele está infértil e impotente. O testículo atrofia”, explica Benchimol.

Membro do Conselho de Ética Médica da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), o médico enfatiza também os problemas que os anabolizantes podem causar para a composição sanguínea. “A testosterona estimula a medula óssea a produzir glóbulos vermelhos. O número de glóbulos aumenta e o sangue, em vez de ter uma densidade de células, tem um excesso. É o que chamamos de policitemia. Isso entope a circulação, que pode resultar em embolia pulmonar, derrame e infarto”, esclarece o endocrinologista.

Outro problema sério é que, assim como acontece com as drogas, os anabolizantes criam nos seus usuários uma relação de dependência. “Quando o sujeito para de tomar, ele vai sentir fraqueza e vai buscar novamente aquilo que dá bem estar”, salienta.

Além de repreender o uso de anabolizantes, o endocrinologista alerta para o fato de que muitos suplementos contêm esteroides proibidos. Para o doutor, suplementos devem ser indicados apenas a pessoas de mais idade, em casos específicos. “Quem precisa de fortificante não é o jovem, atleta… Quem precisa são pessoas idosas, que estão com a mucosa atrofiada. Ou a pessoa que tem uma doença, que fez uma cirurgia bariátrica, ou operou um câncer de pâncreas, por exemplo. Então, são essas pessoas que vão ter que tomar suplementos proteicos, aminoácidos, sais minerais, porque elas não absorvem,” destaca o médico, criador do primeiro centro especializado em diabetes no Brasil.

Agora que você leu este artigo, deve estar pensando que todo suplemento é perigoso e prejudicial à saúde, não é bem assim, existem suplementos naturais, que promovem ótimos resultados. Um bem famoso  é o Sinedrol funciona, com ele você terá ótimos ganhos quando o assunto é perda de peso e ganho de massa magra.